quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Resenha do livro “Mérito, Desigualdades e Diferenças: cenários da [in]justiça escolar Brasil e Portugal”

É com grande satisfação que apresentamos uma segunda resenha do livro:  

“Mérito, Desigualdades e Diferenças: cenários da [in]justiça escolar Brasil e Portugal”

SETTON, Maria da Graça Jacinto (org.). Mérito, Desigualdades e Diferenças: cenários de (in)justiça escolar Brasil e Portugal. São Paulo: Annablume, 2017.

Escrito por 
Luiza Turnes (UFSC) 
Julia Larissa Borges Barcella (UFSC) 
Morgana Dreon (UFSC) 

Publicado na Revista Linhas. Florianópolis, jan./abr. 2018.

Acesso ao texto

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Comunicado do Instituto Natura

O Instituto Natura está com 2 editais abertos para o desenvolvimento de estudos.

O primeiro é uma revisão bibliográfica de educação em tempo integral e o segundo um mapeamento de atividades e organizações que trabalhem seguindo os princípios de Comunidade de Aprendizagem (participação da comunidade, praticas inclusivas e diálogo).

Para saber mais, entre em contato com Fernanda Pinho (fernandapinho@natura.net).

Banca de defesa de Paula Reis Bueno

Banca de defesa de Paula Reis Bueno



BUENO, Paula Alexandra Reis.  Socializações de jovens professores nas Licenciaturas em Música do Paraná. 2017. 290 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.


Resumo

O objetivo desta pesquisa foi verificar a potência das Licenciaturas em Música em ressocializar o indivíduo em sua formação musical. Propôs-se a verificação de como esta instância socializadora sanciona a composição do habitus e a construção identitária de jovens professores de música. O estudo abrangeu todas as instituições com o curso de Licenciatura em Música na modalidade presencial no Estado do Paraná, região sul do Brasil. A pesquisa contou com cento e sessenta indivíduos investigados na primeira fase (2015), os quais eram estudantes das séries finais do curso; e destes, dezessete indivíduos foram selecionados para uma entrevista em profundidade, concretizada na segunda fase do estudo (2017). A primeira etapa analítica recebeu um tratamento quantitativo, privilegiando a análise descritiva, seguida da Análise de Correspondências Múltiplas (ACM) e da Análise de Clusters. Esta abordagem visou realizar um mapeamento do gosto cultural dos sujeitos da pesquisa revelando diferentes perfis de gostos e práticas. A segunda etapa analítica teve um processamento de caráter qualitativo, e permitiu encontrar pluralidades de formas de socialização no mundo contemporâneo, que promoveram a construção de identidades com disposições híbridas de habitus, forjadas a partir de diversas matrizes de cultura e em interações humanas significativas. As trajetórias de vida foram marcadas pela presença da música, em situações permeadas de afetos, que colaboraram para a construção de uma linguagem na área. Essa linguagem foi sendo aprimorada a cada fase da vida, num tempo vivido, a medida que os acontecimentos permitiram condições de possibilidades. As Licenciaturas em Música do Paraná foram capazes de promover uma percepção mais crítica e reflexiva acerca do universo musical, o que implicou na manutenção, transformação e ruptura de gostos e práticas. Verificou-se também, que essas socializações universitárias corroboraram na construção de identidades profissionais docentes na área da música.  Desta forma, a presente tese corroborou com os estudos sociológicos que buscam demonstrar a dualidade de forças entre estruturas e agentes, entre as realidades materiais e as subjetividades.



Palavras-Chave: Sociologia do Conhecimento. Sociologia da Cultura. Sociologia da Educação. Socialização. Educação Musical.


A banca aprovou, em 07/02/2018, a tese apresentada e defendida pela Paula A. R. Bueno, destacando o domínio teórico e a diversidade de dados empíricos coletados e analisados, sugerindo a publicação do trabalho.

Banca Examinadora



Prof.ª Doutora  Maria da Graça Jacintho Setton
Instituição: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Professora Titular em Sociologia da Educação pela Faculdade de Educação da USP. Livre-Docente em Sociologia da Educação pela Faculdade de Educação - USP - 2009. Realizou Graduação e Mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1982 e 1989) e doutorado em Sociologia pela FFLCH -Universidade de São Paulo (1996Entre os anos de 2010 a 2013 foi coordenadora do GT 14 - Sociologia da Educação da Anped. Atualmente é membro do Comitê Científico desta mesma instituição. É coordenadora do GPS - Grupo Práticas de Socialização Contemporâneas, desde 2003. Em 1997 realizou seu primeiro pós-doc no NUPES - USP. Em 2000, esteve na França (EHESS - Paris), realizando pesquisa de pós-doutoramento. Em 2008, atuando como professora convidada, fez um estágio de pesquisa no Groupe de Recherche sur la Socialisation, na Université Lumière 2 , em Lyon, França e na Universidade de Coimbra, Portugal. Em 2012, esteve na Université Paris-Descartes, Sorbonne, Sciences Humaines et Sociales, com a oportunidade de mais um estágio de pesquisa. Entre agosto de 2012 e abril de 2013, realizou um pós-doc no IFCH- UNICAMP.

Prof.ª Doutora  Jusamara Souza
Instituição: Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora e Mestre em Educação Musical pela Universität Bremen, Alemanha, é Professora Titular do Departamento de Música, Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Desde 1997 tem atuado como professora no curso de Licenciatura em Música e orientadora de Mestrado e Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Música da UFRGS. Foi Presidente da Associação Brasileira de Educação Musical (ABEM) nos períodos 2001-2003 e 2003-2005. Atualmente foi reconhecida como Sócia Benemérita da ABEM. De 2000 a 2006 atuou como Editora da Revista em Pauta publicada pelo Programa de Pós-Graduação em Música da UFRGS. Foi Diretora da Editora da UFRGS (2002-2008) e Coordenadora Substituta do Programa de Pós-Graduação em Música da UFRGS (2009-2011). Pesquisadora Nível 1 do CNPq, coordena o Grupo de Pesquisa Educação Musical e Cotidiano (EMCO), criado em 1996 e registrado no Diretório de Grupo de Pesquisa do CNPq. Ministrou diversas conferências, palestras e cursos no Brasil, Argentina, Chile, México, Espanha, Portugal e Alemanha. Pela sua experiência na área tem atuado como consultora em diversos órgãos governamentais de apoio à pesquisa como FAPERGS, FAPESP, CAPES e CNPQ.

 

Prof.º Doutor  Alberto Tsuyoshi Ikeda

Instituição: Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo
Professor do Instituto de Artes (Aposentado, 2014), da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP - S. Paulo).  Professor-Colaborador, co-responsável, da Disciplina Metodologia da Pesquisa em Música - PPGM-ECA-USP (2014, 2015, 2016, 2017). Professor Co-Orientador do Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina, da Universidade de São Paulo - PROLAM/USP (2015, 2016, 2017). Tem experiência na área de Artes, com ênfase em música e as culturas populares, atuando principalmente nos seguintes temas: música popular brasileira, música popular-tradicional (folclore/etnomúsica), samba, carnaval, folguedos e danças populares, música brasileira e gêneros de música popular brasileira. Criador e coordenador do Grupo de Estudos: Música étnica e popular (Brasil/América Latina), desde 1995. Consultor da Cátedra Kaapora, da Diversidade Cultural e Étnica na Sociedade Brasileira: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC).

Prof.º Doutor Marcus Vinícius Medeiros Pereira
Instituição: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora

Atual presidente da ABEM (Associação Brasileira de Educação Musical), o doutor Marcus V. M. Pereira possui graduação em Música - Bacharelado em Piano pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005), mestrado em Música pela Universidade Federal de Minas Gerais (2007) e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2012). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Juiz de Fora. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Educação musical, atuando principalmente nos seguintes temas: currículo, sociologia da educação musical, e educação musical escolar. Na área da musicologia e da performance musical, seus interesses de investigação são a canção brasileira, e estudos relacionados ao piano.

Prof.º Doutor Rodrigo Pelegrini Ratier
Instituição: Faculdade Cásper Líbero (SP)

Professor do curso de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero (SP). Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (FE-USP), com doutorado-sanduíche na Université Lumière Lyon 2. Pesquisador do Grupo de Pesquisa Práticas de Socialização Contemporâneas (GPS-FEUSP). Editor-executivo da revista Nova Escola. Diretor-suplente da Associação dos Jornalistas de Educação (Jeduca). Possui experiência na área de Educação, com ênfase em Sociologia da Educação, e em Comunicação, com ênfase em Jornalismo de Educação, edição de revistas e jornalismo digital.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Mensagem do X Congresso Português de Sociologia


Prémio de Iniciação à Investigação em Sociologia

Este prémio destina-se a premiar investigadores que estejam inscritos num programa de doutoramento em Portugal, ou que o tenham concluído em Portugal depois de 2015, e que tenham apresentado uma comunicação no X Congresso da qual sejam primeiros autores.
Após o Congresso os participantes que estejam nestas condições serão convidados a enviar o texto completo da comunicação para a APS. Só serão aceites a concurso textos de comunicações que tenham sido apresentadas no Congresso pelo autor. 
Os textos deverão obedecer às normas de publicação da revista Sociologia ON LINE.
Todos os textos recebidos serão avaliados em sistema de blind-referee por um júri constituído por 3 elementos (antigos presidentes da APS), tendo como critérios base de avaliação os utilizados pela revista Sociologia ON LINE.
O prémio, patrocinado por Maxqda/Verbi Software, terá uma componente monetária de 200€, uma licença completa do software MAXQDA e a inscrição no próximo congresso da APS.  O artigo vencedor será publicado num número da revista SOCIOLOGIA ON LINE.
Melhores cumprimentos,
Equipa de gestão
X Congresso Português de Sociologia
congresso-aps@eventqualia.net
+351220035906
https://xcongresso-aps.eventqualia.net

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Agenda de encontros - 1o. Semestre 2018

Agenda de encontros - 1o. Semestre 2018

Todos os encontros acontecerão às 17h30 na Faculdade de Educação da USP

ATENTE PARA AS MUDANÇAS NO CALENDÁRIO DE ENCONTROS DO GPS

Dia 19 de fevereiro - Objetivo: apresentar quatro softwares que têm distintas funções para o suporte em estudos qualitativos e mistos. Tipos de dados a serem processados.  Recursos e propostas de análise. 
Palestra Vicente Sarubbi Junior

Dia 22 de fevereiro - encontro cancelado - 

Dia 26 de fevereiro
Por um retorno à Sociologia das Elites, Dossiê Elites Políticas, Revista de Sociologia e Política. Renato Perissinoto, e Adriano Codato. vol 16 junho 2008.


Dia 05 de março- Palestra Pierre Bourdieu

Dia 08 de março
Raízes da Desigualdade social na cultura política brasileira. RBCS, 1994, n/25

Dia 12 de Março - Justiça como igualdade? A percepção da elite e do povo brasileiro. in Sociologias n/18 Porto Alegre, 2007, Celi Scalon

Dia 26 de Março - Sociologia política de las elites. Apuntes sobre su abordaje a través de entrevistas. in Rev. Sociologia Politica vol 22 2014. Mariana Gené.

Dia 29 de março - Elite empresarial e elite econômica: o estudo dos empresários. in Rev. Sociologia Política, vol 22, 2014. Paulo Roberto Neves Costa

Dia 02 de abril - Permeável ma non troppo - a mobilidade social em setores de elite, Brasil - 1996. in RBCS, vol 16, 2001, Marcelo Costa Ferreira

Dia 05 de abril - Mobilidade e Estrutura de classes no Brasil Contemporâneo, Sociologias, n/37, 2014, Carlos Antonio Costa Ribeiro

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Comunicado da Coordenação da Secção de Sociologia da Educação

Comunicado da Coordenação da Secção de Sociologia da Educação,
APS
Estimados colegas,

É com muito gosto que anunciamos a publicação do nº 1 do Jornal de
Sociologia da Educação (https://jornalsocedu.wordpress.com/no-1-2017/), o
qual integra um Simpósio sobre o tema «Como se faz uma tese em Sociologia
da Educação?», com textos de Bruno Dionísio, Camila Ferreira da Silva,
Germano Borges, José Augusto Palhares e Leonor Lima Torres, José Manuel
Resende, Mariana Gaio Alves, Maria Manuel Vieira. O número conta ainda com
uma entrevista a Maria Benedita Portugal e Melo, uma recensão de livro, a
divulgação de dois projetos de investigação, de teses de doutoramento
recentemente defendidas e, ainda, uma reportagem da II Conferência Ibérica
de Sociologia da Educação.

Convidamos assim à leitura deste número do Jornal, à sua partilha e
divulgação. O site disponibiliza igualmente um botão de partilha dos
textos nas redes sociais Twitter e Facebook, para além da possibilidade de
usar a caixa de comentários no blogue do site (página inicial).

(É possível que durante a consulta do site surjam alguns anúncios
publicitários que nos ultrapassam e que certamente terão a ver com o fato
de o Jornal estar alojado gratuitamente na plataforma Wordpress).

Aproveitamos a ocasião para relembrar que a aceitação de propostas de
comunicação ao X Congresso Português de Sociologia continua ativa, no site
do Congresso, até ao próximo dia 11 de fevereiro.

Saudações cordiais.
Coordenação da Secção de Sociologia da Educação,
APS

Divulgação do Livro "Mérito, desigualdades e diferenças"

O Jornal de Sociologia da Educação (nº 1, novembro de 2017) publicou uma resenha sobre uma publicação GPS!


SETTON, Maria da Graça Jacintho (org.) (2017), Mérito, desigualdades e diferenças: cenários da (in)justiça escolar Brasil e Portugal. São Paulo, Annablume Editora, 206 p. 


Bruno Dionísio, docente do CICS.NOVA, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH/NOVA), assina uma resenha generosa sobre a obra "Mérito, desigualdades e diferenças: cenários da (in)justiça escolar Brasil e Portugal". Segundo o autor "ela permite-nos captar algumas prioridades de agenda, de objetos e enfoques, de opções metodológicas, de caminhos saturados ou trilhos por desbravar."

Não deixe de conferir!


quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Defesa Tese

Defesa Tese:

Aluno: Paula Alexandra Reis Bueno
Orientador: Maria da Graça Jacintho Setton
Tíitulo: Socializações de jovens professores nas Licenciaturas em Música do Paraná
data: 07/02/2018   -   horário: 14:00   -    local: sala 116 B

Banca: 
Alberto Tsuyoshi Ikeda - UNESP
Helena Carvalho - ISCTE-IUL
Jusamara Vieira Souza - UFRGS
Marcus Vinícius Medeiros Pereira - UFJF

Colóquios portugueses

X Congresso Português de Sociologia

NA ERA DA "PÓS-VERDADE"? ESFERA PÚBLICA, CIDADANIA E QUALIDADE DA DEMOCRACIA NO PORTUGAL CONTEMPORÂNEO
COVILHÃ // UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

10, 11 E 12 DE JULHO DE 2018

Chamadas de trabalhos prorrogadas até dia 11 de fevereiro de 2018

Confira aqui!


Já que vai para Portugal, que tal emendar com o

VI Coóquio Luso-Brasileiro de Sociologia da Educação

03, 04 e 05 DE JULHO DE 2018

Em breve divulgaremos mais detalhes.


Chamada de artigos

CADERNOS CERU informa:

Prezados colegas e associados,
Informamos que o dossiê do próximo número da nossa revista CADERNOS será sobre literatura negra africana, perspectivas e desafios no século XXI, a ser publicado em 2018. Aguardamos sua colaboração com artigos e resenhas específicos sobre o tema. Artigos sobre outros assuntos serão também muito bem-vindos pois farão parte do fluxo contínuo de publicações.
Os textos devem ser enviados até dia 15 de março no E-mails: ceru@usp.br
Cordialmente, 

Issaka Maïnassara Bano - Mestrando/Unicamp
Profa. Dra. Zeila de Brito Fabri Demartini - Diretora de Pesquisa 
Maria Helena Rocha Antuniassi - Diretora de publicações